31.3 C
Rio Branco
13 maio 2022 5:30 pm
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Blog do Ton: O que diz Flávio Bolsonaro sobre a imprensa e suas dúvidas sobre as eleições no Acre

O Blog do Ton é assinado pelo jornalista Ton Lindoso, editor-chefe do ContilNet, e traz os bastidores da política acreana, comunicação e sociedade

POR TON LINDOSO, DO CONTILNET

Última atualização em 28/04/2022 19:49

Última atualização em 28/04/2022 06:35

“Senador Flávio, como é para o senhor lidar com a parte da imprensa que cria factoides e persegue sua família?”. Essa foi a primeira pergunta direcionada a Flávio Bolsonaro, em uma entrevista fechada aos sites ContilNet – representado por este colunista e editor-chefe, Ton Lindoso – e AcreNews – representado pelo seu proprietário, meu querido colega Evandro Cordeiro, autor da pergunta de largada.

“Eu combato essa imprensa com a outra parte, a que repõe a verdade. A parte que você integra”, foi a resposta do senador. No bate-papo, já noticiado nos sites, muitas pautas foram abordadas; vou focar nos bastidores e no que você ainda não sabe.

Assunto do momento nas principais redes, Flávio comentou discretamente o assunto Twittter, que foi vendido para o bilionário Elon Musk. “Ele está prometendo liberdade de expressão. Se assim acontecer, vai ser bom”.

Em determinado momento da agenda fechada, disparou: “Qual a situação daquele deputado?”. “O Alan Rick?”, alguém perguntou e ele confirmou. “Isso. Qual a situação dele?”. Marcio Bittar respondeu. “A situação dele é ótima, das melhores. Ainda tem muita água para correr por debaixo da ponte”.

No momento com a imprensa, entregou que sua chapa dos sonhos seria Gladson e Márcia. Nos bastidores, também comentou a composição e disse ter expetativas positivas sobre a política local. “Márcia será a nossa senadora e nossa força vai dobrar. Foi ela que me ensinou que é aqui onde o Brasil começa; não onde o Brasil acaba. Vamos continuar tendo um olhar diferenciado para esse lugar e essas pessoas”.

Citando Bittar como o homem que conquistou a confiança do presidente, parabenizou a jornalista Wania Pinheiro pelo vídeo que marcou a primeira interação da dupla – um verdadeiro salto na campanha de Bittar ao Senado. “E, deu certo. Parabéns! O Marcio literalmente começou essa gestão de mãos dadas com o presidente”. Sobre o senador como relator, dispara: “Ele deu aula”.

Enquanto os acreanos ainda comentam o atípico evento, que trouxe um verdadeiro porta-voz do presidente para chancelar uma pré-candidatura no Acre, restam aos envolvidos nas composições e conversas políticas engolir que Marcio Bittar jamais blefou. Não sobraram dúvidas: Márcia Bittar é a candidata de Bolsonaro. Para a alegria de uns e tristeza de outros.

Rocha

O vice-governador Wherles Rocha pediu, em um grupo privado, esclarecimentos sobre a possibilidade de o partido estar conversando com o governador Gladson Cameli. “Chegou a hora de nossa executiva dizer publicamente se quer ou não quer ter uma candidatura ao Governo”. Se foi ou não efeito da mensagem, não sei, mas Flaviano disse a uma coluna, depois desse episódio, que a possibilidade está fora de cogitação.

Veja

Coluna da Veja traz como garantida a possibilidade de o Partido dos Trabalhadores ter candidatura ao Governo do Acre. “O PT, aliás, tem por ora candidaturas ao governo garantidas apenas no Rio Grande do Norte – onde disputa a eleição com Fátima Bezerra –, no Piauí, no Acre e em São Paulo”.

Veja²

A coluna Maquiavel diz que o “desejo do PT é reproduzir nos estados a polarização da eleição federal, mas há enormes desafios para isso se concretizar em São Paulo, Rio e Minas”. É bem isso, mesmo.

Gladson x Bittar

Essa questão envolvendo um possível estresse entre Gladson x Bittar se tornou chata. Nos grupos, na imprensa e rodas de discussão, sobram microevidências para provar que o racha existe e para provar que o racha não existe. Só digo uma coisa: todo esse cenário de incerteza com relação a essa chapa – que tem tudo para ser a maior dessas eleições – pode fortalecer outra chapa. Podem escrever o que estou avisando.

Gladson x Bittar²

Outra coisa que acho das mais ridículas é esse papo de que um precisa do outro e que não devem romper por isso. Ora, Gladson é forte e Marcio é forte também. Os dois perdem em caso de cisão. Nenhum vai perder mais que o outro. Gladson tem a caneta do executivo estadual nas mãos e Bittar tem portas e acessos dos mais inimagináveis em Brasília e um mandato que é sustentado por uma forte base de partidos e ungido pelo Governo Federal. Ou será que eu estou errado?

Câmara de Rio Branco

Um vídeo que circula nas redes mostram vereadores, literalmente, abandonando uma sessão na Câmara de Rio Branco. O motivo? O presidente da Casa, N. Lima, propôs a volta das sessões de quarta-feira. Que absurdo! Vereadores saíram até que a maioria não estivesse ali presente. Só restou ao presidente encerrar a sessão por falta de quórum. O vergonhoso vídeo está circulando nas redes.

Petecão e Mazinho

A declaração de Petecão de que o prefeito de Sena Madureira, Mazinho Serafim, quer palco, entrega uma crise nessa relação. Atualmente, eles fazem parte de grupos diferentes, mas eram unha e carne.

Petecão e Mazinho²

Se Mazinho ficar sabendo que Petecão ganhou um coração de Gladson no aniversário de Tarauacá, o tempo vai fechar. Pessoas próximas garantem que o enciumado prefeito começou a estremecer relação com o senador quando não teve seu nome citado em um programa de rádio.

Mara Rocha

Mesmo já anunciada como a pré-candidata oficial pelo MDB, Mara Rocha ainda não fala muito sobre as eleições. A postura tem deixado alguns nos bastidores da política de orelha em pé.

Wherles Rocha

Outra coisa que tem deixado alguns nos bastidores de orelha em pé é o fato de o vice-governador Wherles Rocha não ter assumido o Governo nas ausências de Gladson. Foram duas ausências, quase que consecutivas, nesses últimos dias.

Jenilson Leite

Fora do Acre por estar participando de eventos do partido que preside, Jenilson Leite traz consigo uma resposta a Petecão sobre ser ou não vice em sua chapa. É o vice dos sonhos do senador do PSD.

É uma ordem

“A vontade do presidente Jair Bolsonaro, para mim, é uma ordem”. A fala de Valdemar Costa Neto, presidente do PL Nacional, que mudou o rumo do partido no Acre – antes, com os Rocha e agora com os Bittar. Vou pensar no caso de contar essa história aqui neste espaço. Será que alguém quer saber como tudo aconteceu?

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.